Notícias Governança sobre recursos hídricos é tema de seminário
ÁGUA

Governança sobre recursos hídricos é tema de seminário

Publicado: Quinta, 27 Agosto 2020 09:51 , Última Atualização: Quinta, 27 Agosto 2020 09:51

Edital conjunto entre CAPES e ANA selecionou 12 projetos para tornar mais eficiente a gestão e a regulação da água no país; evento serve para acompanhamento dos trabalhos

26082020 FOTO DENTRO MATERIA ANA

Quatro projetos foram destaque na tarde desta quarta-feira, 26, na segunda edição do seminário do Programa CAPES/ANA – Pró-Recursos Hídricos. A área temática dos trabalhos é  “Instrumentos e ferramentas de gestão de recursos hídricos / Governança e participação social na gestão de recursos hídricos”.

O primeiro projeto, coordenado pela professora Diana Francisca, da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) e com o Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), dispõe sobre a gestão participativa dos recursos hídricos utilizando jogos computacionais e sistemas multiagentes.

O sistema multiagentes é uma ferramenta que estuda o comportamento de um conjunto independente de agentes com diferentes características que evoluem em um ambiente comum. “Esses agentes interagem, executam tarefas e tentam resolver conflitos, executam e coordenam as atividades. A ideia é buscar uma disciplina interdisciplinar para trabalhar essas relações para a tomada de decisões mais assertivas”, explicou Diana.

26082020 FOTO DENTRO MATERIA PROJETOS SEMINARIO ANA

O trabalho desenvolveu um jogo computacional de RPG chamado GORIM, que usa a dinâmica ambiental para a tomada de decisões. O game é voltado à relação entre agricultores, empresários, prefeitos, vereadores e fiscais para provocar o questionamento sobre o papel dos agentes na tomada de ações de mitigação da poluição hídrica. O projeto usou como base de dados o estado do Rio Grande do Sul e as bacias hidrográficas da Lagoa Mirim e do Canal São Gonçalo.

Outros três projetos foram apresentados. Um voltado ao planejamento estratégico integrado como ferramenta para zoneamento ecológico de bacias hidrográficas, mais especificamente na Bacia do Rio Araguaia. O foco é implementar projetos hidrelétricos de maneira mais assertiva, minorando os conflitos, apresentando os impactos ambientais e prevendo os ganhos econômicos. Outro pretende analisar o perfil e  o processo de formação de representantes, partindo da premissa de que uma boa governança é fundamental para o alcance da segurança hídrica no país. O último trata de recursos hídricos na Bacia do Paraíba do Sul: integrando aspectos naturais e antrópicos.

Esta foi a segunda rodada de apresentação sobre o andamento dos projetos. A primeira foi com a abertura do seminário na manhã desta quarta-feira.

Programa CAPES/ANA – Pró-Recursos Hídricos
O Programa CAPES/ANA – Pró-Recursos Hídricos é fruto de parceria entre a CAPES, autarquia vinculada ao Ministério da Educação (MEC) responsável por fomentar a pós-graduação brasileira, e a Agência Nacional de Águas (ANA), agência reguladora do governo federal. O objetivo é incentivar pesquisas científicas e a formação de pós-graduandos em regulação e gestão de recursos hídricos. O seminário desta quarta-feira é o segundo previsto no Edital nº16/2017. O primeiro, chamado “Marco Zero”, foi realizado em 26 e 27 de abril de 2018.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe o que você leu