Notícias Reunião Anual da SBPC tem início em Maceió
SBPC

Reunião Anual da SBPC tem início em Maceió

Publicado: Segunda, 23 Julho 2018 12:58 , Última Atualização: Quinta, 30 Agosto 2018 15:32

Com tema “Ciência, Responsabilidade Social e Soberania”, teve início neste domingo, 22 de julho, a 70ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que conta com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A abertura aconteceu no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Maceió (AL).

Com público estimado de 16 mil pessoas, o evento também marca os 70 anos da SBPC. “Este ano temos 61 entidades científicas participando do encontro, representatividade que evidencia a importância de eventos como esse”, comentou o presidente da SBPC, Ildeu de Castro Moreira.

Evento de abertura da 70º SBPC

Castro Moreira destacou ainda que questões fundamentais para o enfrentamento de desafios ligados à ciência, tecnologia, inovação e educação serão discutidos durante a semana com o objetivo de melhorar as condições do país. “A SBPC já atua há sete décadas contribuindo, significativamente, para apoiar o trabalho de pesquisadores e entidades científicas. Queremos continuar operando para avançar, ter mais articulação com movimentos que fazem o país funcionar e batalhar para melhorar a qualidade das pesquisas que produzimos”, declarou.

Maria Valéria da Costa Correia, reitora da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), cidade-sede da reunião deste ano, também tratou sobre a relevância do encontro. “Este é o maior evento científico da América Latina. As discussões e articulações a partir dos conteúdos das conferências traçarão os rumos do que o país almeja. É preciso coragem na luta pela ciência e pela educação pública de qualidade. Queremos, então, que este encontro estimule essa vontade para que o futuro do Brasil seja soberano e democrático a serviço dos anseios do povo brasileiro”, pontuou.

Reconhecimentos

Durante a abertura, quatro personalidades da ciência foram homenageadas pelas contribuições oriundas de suas pesquisas ao país: o físico recifense José Leite Lopes (1918-2006), uma das figuras fundamentais para a consolidação da Física no Brasil; Nise da Silveira (1905-1999), uma das primeiras médicas formadas no país, que realizou um trabalho pioneiro de pesquisa - reconhecido internacionalmente - sobre o tratamento da doença mental através da arte-terapia; Ana Maria Fernandes (1948-2018), que atuou como pesquisadora associada sênior em temas como educação, desenvolvimento científico e tecnológico, pesquisa, tecnologia e inovação, tendo dirigido a Editora da Universidade de Brasília (UnB) no período de 2015-2017 e Elisaldo Luiz de Araújo Carlini, professor emérito da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), onde orienta pesquisas de mestrado e doutorado no Departamento de Medicina Preventiva, e criador do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), um importante fornecedor de informações para a formulação de políticas de educação, e da Sociedade Brasileira de Vigilância de Medicamentos (Sobravime).

Já o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá foi reconhecido com o Prêmio José Reis de Divulgação Cientifica e Tecnológica, concedido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Parabenizando e homenageando a instituição pelos 70 anos ao lado dos pós-graduandos brasileiros, a presidente da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), Flávia Calé, reforçou a importante missão da SBPC de defender os cientistas, a educação pública e, principalmente, de remover os empecilhos que embaraçam o progresso da ciência. “Estamos em um momento em que podemos escolher nos resignar ou contestar as atuais condições do nosso país. Entendo que é hora de superarmos essas condições e reconstruir a estratégia nacional, ligada a políticas públicas que estejam de acordo com as necessidades populares. Para isso, a ciência deve estar no centro do projeto. É preciso investimento em ciência e tecnologia, valorização dos cientistas, além da construção de pontes com a comunidade científica para virarmos a página da nossa história.”

Também estavam presentes na abertura o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, representando o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, representantes do governo de Alagoas e de entidades científicas.

CAPES na Reunião da SBPC

Até 29 de julho, a CAPES estará com estande localizado na ExpoT&C, onde prestará informações sobre os diversos programas da Fundação.

Estande da CAPES na SBPC

Na terça-feira, 24, a coordenadora-geral de Formação de Docentes da Educação Básica, Izabel Pessoa, e a diretora de Avaliação, Sônia Bao, participarão de debates.

Às 15h30, a diretora Sônia Báo, juntamente Lia Zanotta Machado (UnB) e Ivan da Costa Marques (UFRJ), farão parte da mesa-redonda que debaterá o tema “A avaliação da pós-graduação: o lugar das ciências humanas, sociais e sociais aplicadas”, no Auditório da Biblioteca Central.

No mesmo horário, também na Biblioteca Central (Lado A - Direito), outra mesa discutirá “O financiamento público da educação básica brasileira: a necessidade e uma política nacional”, com a presença de Izabel Pessoa, Renilda Peres de Lima (MEC) e Antonio César Russi Callegari (Representante da SBPC no CNE).

Confira aqui a programação completa do evento.

(Natália Morato – Maceió/AL – CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura “CCS/CAPES"

 

Compartilhe o que você leu