Notícias Márcio Martins Pimentel (1959 – 2018)
Homenagem

Márcio Martins Pimentel (1959 – 2018)

Publicado: Sexta, 27 Julho 2018 18:21 , Última Atualização: Sexta, 27 Julho 2018 18:26

Professor Márcio Martins Pimentel

O Brasil perdeu nesta semana (dia 22) o professor Márcio Martins Pimentel, coordenador da área de Geociências e integrante do Conselho Técnico Científico da Educação Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação. Nascido no Rio de Janeiro, em março de 1959, o professor fez graduação e mestrado em Geologia na UnB e doutorado na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Realizou estágios de pós-doutoramento na Universidade de Quebec, em Montreal, no Canadá, e na Universidade Nacional da Austrália.

O professor Márcio iniciou a docência na UnB em 1989. Ele foi responsável, em 1995, pela criação do Laboratório de Geocronologia do Instituto de Geociências da UnB, do qual era coordenador. Recebeu, em 1992, o prêmio Martelo de Prata da Sociedade Brasileira de Geologia. Em 1998, foi eleito Membro Associado da Academia Brasileira de Geociências, da qual foi titular. Entre os muitos reconhecimentos que recebeu em vida estão o Prêmio Fausto Alvim de Excelência Acadêmica (2004), o Prêmio Geológico Internacional L.A. Spendiarov, da Academia Russa de Ciências (2000) e o prêmio José Bonifácio (2000), da Sociedade Brasileira de Geologia. Em 2010, o professor foi eleito membro da Ordem Nacional do Mérito Científico na classe Comendador e Fellow da TWAS (Academia de Ciências do Mundo em Desenvolvimento), além de Coordenador do CA de Geologia e Geografia Física do CNPq.

Foi decano de pesquisa e pós-graduação da Universidade de Brasília (UnB) (2005-2008), assessor do diretor de Geologia e Recursos Minerais do CPRM, diretor presidente da FINATEC, docente da UFRGS entre 2009 e 2013 e, mais recentemente, diretor do Departamento de Políticas de Desenvolvimento e Inovação em Tecnologias Estruturantes da MCTIC.

Pesquisador 1A do CNPq, publicou quase 200 artigos, orientou dezenas de trabalhos de doutorado, mestrado e iniciações científicas. Atualmente também era editor associado do Brazilian Journal of Geology e integrante da Sociedade Brasileira de Geologia - que cogita criar prêmio no seu nome. Na área da pesquisa, Pimentel tornou-se um grande destaque na aplicação da geoquímica de isótopos radiogênicos (Rb-Sr, U-Pb, Pb-Pb, Sm-Nd e Re-Os), utilizando a aplicação de isótopos de Pb em projetos de monitoramento ambiental. Seu trabalho passou a ser conhecido também por sua descoberta, na década de 90, de extensas áreas do Centro-Oeste brasileiro, formadas por rochas juvenis de arco magmático intraoceânico do Neoproterozóico, constituindo o que se chamou de arco magmático de Goiás.

A UFRGS registrou o “profissionalismo, caráter investigativo e o comportamento agregador que o caracterizavam”, bem como “a certeza da perpetuação do importante legado de contribuição técnica, científica e ética à toda a comunidade das geociências”. O Professor Márcio deixa esposa e dois filhos.

A Missa de Sétimo Dia será realizada neste sábado (28), às 19h, na Paróquia Nossa Senhora da Esperança, localizada na EQN 307/308 - Asa Norte.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES

 

Compartilhe o que você leu