Notícias Grupo de Trabalho atua pelo equilíbrio de gênero
Igualdade

Grupo de Trabalho atua pelo equilíbrio de gênero

Publicado: Terça, 02 Outubro 2018 16:50 , Última Atualização: Terça, 02 Outubro 2018 16:54

Pensando em questões enfrentadas por mulheres enquanto acadêmicas, foi criado o Grupo de Trabalho (GT) Equidade de Gênero, instaurado por meio da Portaria nº 221 da CAPES, publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 1º. O grupo, composto por professores de diversas áreas, discutirá políticas e ações estratégicas para o aumento da representatividade de mulheres no meio acadêmico e científico.

O documento estipula que o GT faça sugestões que promovam a maior participação de mulheres em eventos científicos como palestrantes e em comitês de avaliação. Além disso, prevê a apresentação de propostas que ajustem indicadores, plataformas, sistemas de tecnologias da informação, editais e processos internos da CAPES, de forma a ampliar a igualdade de gênero.

A instauração do GT “mostra que a CAPES está atenta ao assunto e promove ações que incentivem a participação da mulher na ciência e inibam os estereótipos de gênero”, ressalta Jussara Prado, coordenadora de Parcerias com Europa Latina e para o Desenvolvimento (CPAD).

O Grupo de Trabalho espera atuar em conjunto com outras agências e instituições, além de sugerir formas efetivas de comunicação e internalização das políticas, estratégias e ações desenvolvidas.

Ações
Segundo Jussara Prado, o Grupo de Trabalho já teve uma primeira reunião. Ela conta que os integrantes se mostraram motivados e entrosados com o assunto e já está rendendo frutos. Como no caso da Universidade Federal Fluminense (UFF), no Rio de Janeiro, que, só de saber da existência desse GT, já criou o próprio grupo para tratar sobre o assunto.

Após as atividades do GT Equidade de Gênero, “esperamos produzir um documento direcionado à comunidade acadêmica, com recomendações sobre ações que promovam a igualdade e a inclusão da mulher em espaços de decisão em todos os âmbitos do ensino superior”, explica Hannah Veloso, colaboradora da Diretoria de Relações Internacionais da CAPES.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu